Image Image Image Image Image Image Image Image Image Image

PDV News - Ponto de Venda com Ponto de Vista | 29 Aug, 2014

Scroll to top

Top

EMPRESAS PATROCINADORAS DA COPA DO MUNDO DE 2014 GANHAM ESPAÇO NA MENTE DAS PESSOAS - PDV News

EMPRESAS PATROCINADORAS DA COPA DO MUNDO DE 2014 GANHAM ESPAÇO NA MENTE DAS PESSOAS

Utilizando dados de estudos realizados em 2011, 2012 e 2013, a Nielsen Sports estuda a evolução de lembrança das patrocinadoras do mundial de seleções

São Paulo, Brasil (outubro de 2013) – A Copa das Confederações ajudou as marcas patrocinadoras da Fifa. Estudo realizado pela Nielsen Sports, unidade de negócios da Nielsen (www.br.nielsen.com), que tem por objetivo entender e aproveitar as oportunidades do mercado esportivo, mostra que, após o evento, os torcedores brasileiros reconheceram mais as empresas que apoiaram a competição.

Realizada em julho de 2013, a pesquisa mensurou a relação das pessoas com as marcas envolvidas com a Copa das Confederações, primeiro evento ligado à Copa do Mundo realizado no país. Na enquete, mais da metade das pessoas reconheceu pelo menos uma das marcas que patrocinaram o torneio.

Em 2011, residentes de São Paulo e Rio de Janeiro associaram 97 marcas como patrocinadoras da Copa do Mundo FIFA 2014, sendo que apenas 19 delas eram efetivamente patrocinadoras. Isso significa que 48,4% das citações eram de marcas associadas ao evento.

Já em 2012, houve uma mudança no cenário: foram associadas 99 marcas à Copa, das quais 20 delas eram de fato patrocinadoras do evento. As citações a essas marcas foram de 57,0%, um aumento de 17,7% na representatividade do total de citações.

Após a Copa das Confederações 2013, a Nielsen Sports realizou um novo estudo, dessa vez nas seis Cidades-Sede e na cidade São Paulo. A associação dos brasileiros às marcas que são efetivamente patrocinadoras representou mais da metade do total das citações. Entre as cinco marcas mais mencionadas, quatro são patrocinadoras oficiais e representam mais de 90% das citações corretas, demonstrando maior índice de lembrança destes grandes “players” (Coca-Cola, adidas, Itaú e Brahma) com suas ações no esporte.

“As quatro marcas mais citadas foram aquelas que também mais investiram em campanha de mídia com a comunicação atrelada ao evento. Isso reforça a necessidade de a empresa não apenas investir no patrocínio, mas nas ações de ativação”, afirma Mario Ruggiero, diretor da Nielsen Sports.

No levantamento, os principais destaques foram as cidades de Belo Horizonte, com o maior índice de acerto das marcas patrocinadoras (62,0%) e São Paulo, com o menor índice (49,7%).

“São Paulo foi a única cidade pesquisada que não foi sede de jogos da Copa das Confederações. Isso pode ter feito com que os paulistanos lembrassem menos das marcas”, complementa Ruggiero.

Nesse estudo de 2013, as marcas de Bebidas representaram mais da metade das citações das patrocinadoras, seguidas pelos setores de Material Esportivo e Financeiro. Abaixo seguem os resultados de cada segmento avaliado em relação ao total de menções corretas.

Metodologia

Os dados apresentados incluem informações de 2011 e 2012 (realizado nas cidades de São Paulo e Rio de Janeiro, com quatro mil entrevistas) e também o estudo realizado em julho de 2013, após a Copa das Confederações (nas seis cidades-sede eem São Paulo, totalizando 1.400 entrevistas).

Sobre a Nielsen Sports

Essa frente de atuação da companhia tem como objetivo entender e mapear as relações entre consumidores, eventos, marcas e esportes para gerar insights e recomendações para o mercado, além de criar uma base histórica e acumulativa de dados relativos à indústria do esporte.

Sobre a Nielsen

Nielsen Holding N.V. (NYSE: NLSN) é uma empresa global de informação e pesquisa com posições de liderança nos mercados de marketing e informação do consumidor, televisão e mensuração de outros meios de comunicação, inteligência online e pesquisa de celulares. A Nielsen está presente em, aproximadamente, 100 países, com sedesem Nova Iorque, EUA, e Diemen, Holanda – Países Baixos. Para mais informações, por favor, visite www.nielsen.com