Image Image Image Image Image Image Image Image Image Image

PDV News - Ponto de Venda com Ponto de Vista | 21 Oct, 2020

Scroll to top

Top

0

Editorial Magazine apresenta ao mercado de construção e decoração a PESQUISA TOP OF MIND 2010 - PDV News



Pelo 13º ano consecutivo, a Editorial Magazine, que publica as revistas CASA&Mercado, Decorar e Construção&Negócios, apresenta a PESQUISA TOP OF MIND, nacional, conduzida pelo Instituto de Pesquisa Datafolha. Ela servirá como base para premiar as marcas mais relevantes do mercado de construção e decoração em 2010, segundo os especificadores desses mercados. A pesquisa e a premiação integram o calendário das empresas desses segmentos, que têm no levantamento uma referência para o tratamento com esses especificadores, universo que inclui arquitetos, decoradores, designers de interiores e de produtos e arquitetos paisagistas.


A premiação acontece simultaneamente ao lançamento do Anuário CASA&Mercado 2011, que acontecerá no final de outubro de 2010. Por se tratar de pesquisa quantitativa, o instituto utilizou abordagem telefônica mediante aplicação de questionário estruturado, com sorteio aleatório dos entrevistados a partir da listagem fornecida pela Revista CASA&Mercado, com 2065 nomes. A PESQUISA TOP OF MIND detecta as empresas que mais se destacam nos mercados de arquitetura, construção e decoração a partir de 87 categorias de lojas, produtos e serviços, agrupadas em 18 segmentos. Entre as empresas TOP, estão as chamadas marcas líderes, cujas menções superam 40% em sua categoria. A primeira delas é a Deca (92% em louças sanitárias e 87% em metais sanitários) Seguem-se, Tigre (83% em tubos e conexões). Brastemp (74% em linha branca), Luxaflex (70% em persianas), Suvinil (64% em tintas), Fast Shop (56% em loja de eletrodomésticos), Vidrotil (54% em pastilhas de vidro), Portobello (51% em revestimento cerâmico), Sony (48% em televisão), Phillips (48% em lâmpada), Durafloor (47% em piso laminado), Mekal (43% em pia e cuba ) e Guardian ( 42% em espelho) . A Editorial Magazine ainda procurou ouvir as entidades do setor para identificar que empresas poderiam merecer os destaques de Empresa cidadã e Empresa do Ano. 


Primeiramente, relacionou os quesitos que poderiam nortear tal escolha. A Empresa do Ano deveria ser escolhida pelo investimento no profissional do setor, pelo investimento em design ou pelo investimento no país com exportações, geração de empregos, etc. Já a Empresa cidadã deveria ser eleita com base em dois critérios: produtos sustentáveis ou apoio a projetos de cidadania (responsabilidade social e/ou sustentabilidade). A partir do cumprimento de tais critérios, foi apresentada às entidades a lista preliminar das empresas candidatas em cada categoria. Pela primeira vez, houve um empate técnico: as vencedoras da categoria Empresa do Ano, segundo os profissionais, foram Gyotoku, com 31% dos votos, e Sherwin-Williams, com 30%. Já a eleita na categoria Empresa Cidadã foi a Lorenzetti, com 37%.

Comentar