Image Image Image Image Image Image Image Image Image Image

PDV News - Ponto de Venda com Ponto de Vista | 22 Nov, 2017

Scroll to top

Top

Cash and Carries invadem o Brasil - PDV News

Cash and Carries invadem o Brasil

O nome ainda é estranho para o Brasileiro a expressão de origem inglesaa Cash and Carry (também conhecido como atacado de autoserviço ou ainda atacarejo, este último com alguma conotação perjorativa) designa um sistema comercial de livre serviço proporcionado por um grossista para abastecimento pelos retalhistas. Este modelo tem especiais vantagens para os pequenos comerciantes, empresas da área da restauração e grupos profissionais que isoladamente têm pouco poder negocial junto dos fabricantes e dos distribuidores.

O princípio do Cash and Carry é que seja o próprio cliente a escolher o produto directamente nas prateleiras prateleiras, comprando-o e levando-o com ele evitando assim os custos com vendedores, com transportes e com diverso tipo de serviços não essenciais. Por outro lado, o mix de produtos é geralmente menor do que nos grossistas tradicionais e estes são vendidos em embalagens institucionais e packs de grande dimensão o que permite a prática de preços mais baixos.

O conceito inovador de Cash and Carry foi apresentado na Alemanha há mais de 40 anos pelo Professor Dr. Otto Beisheim, que em 1964 abriu o primeiro estabelecimento deste tipo na cidade de Mülheim (Ruhr).

Cash and Carry no Brasil

Trazido pelo Makro em 1972 para o Brasil, o chamado Cash & Carry; agora popularmente conhecido como atacarejo; está crescendo e travando uma guerra entre as gigantes Carrefour, Wal Mart e Pão de Açúcar. Cada uma se apressa para aumentar os seus números de lojas neste seguimento. O Carrefour com sua bandeira Atacadão, O Wal Mart com o Maxxi e o Pão deAçúcar com o Assai. E o pioneiro com ele mesmo, Makro.Veja como esta à disputa em número de lojas:

Carrefour ………………..34 unidades Atacadão

Wal Mart……………….. 25 unidades Maxxi

Pão de Açúcar………… 34 unidades Assai

Mart Minas…………….. 09 unidades

Decisão Atacadista……04 unidades

Makro…………………….70 unidades

Este seguimento vem crescendo nas classes C, D e E. Já do outro lado está o modelo chamado de Power Center que vem sendo importado da Europa e dos Estados Unidos, é um formato onde num mesmo espaço se alojam duas bandeiras do mesmo grupo. Exemplo disto é o formado pelo Grupo Pão de Açúcar, que reúne num mesmo espaço as bandeiras Extras e Assai com a interligação entre as lojas. Este modelo tem como alvo as classes A e B. Vale lembrar que tanto no Atacarejo, como no Power Center o custo operacional é menor.

Ponta de Gôndola da Kimberly Clark, produzida e positivada pelo Grupo HSD

Ponta de Gôndola da Kimberly Clark, produzida e positivada pelo Grupo HSD

Simulando o pequeno Varejo dentro do Cash and Carry

As empresas de olho no Shopper dentro do PDV, perceberam que se fizessem espaços destinados a suas marcas, como ilhas e pontas de gôndola dariam experiência de compra muito similares aos mercados tradicionais e estimulariam o consumo próprio, já que a pessoa que está dentro do Atacarejo também pode consumir para si mesmo. Vemos uma exemplo brilhante da Kimberly Clark com uma Ponta de Gôndola que mescla diversas marcas de sua propriedade como a linha Huggies para Bebês e crianças, e a linha feminina Intimus onde estimulam um único Shopper que é a mulher e que geralmente é ela mesma que decide a compra destas duas categorias.

Por: Renato Santhinon é Publicitário e Professor do Curso de Criação e Positivação de Materiais de Merchandising dentro e fora do Ponto. Especialista em Trade Marketing e Merchandising com ênfase na criação de materiais Promocionais, Execução e Positivação. (renato@pdvnews.com.br)