Image Image Image Image Image Image Image Image Image Image

PDV News - Ponto de Venda com Ponto de Vista | 23 Nov, 2017

Scroll to top

Top

Ampro quer se transformar em Sindicato - PDV News

Ampro quer se transformar em Sindicato

Na Constituição Federal, somente os sindicatos podem representar uma categoria profissional em questões administrativas e  judiciais.

A Ampro (Associação de Marketing Promocional) estuda a possibilidade de se tornar um sindicato. No próximo dia 26, uma assembleia reunirá associados na sede da entidade, em São Paulo, e votará a transformação da associação para Sindilive – Sindicato das Empresas de Live Marketing. Com a mudança, a entidade espera ampliar a sua representatividade, passando a ter ainda mais influência junto ao setor.

De acordo com a Constituição Federal, apenas organizações classificadas como sindicatos podem representar integralmente uma categoria econômica e/ou profissional, inclusive em questões judiciais ou administrativas. A mudança, se aprovada, faz parte da estratégia da atual direção da Ampro para valorizar o setor.

Além de tornar a entidade mais representativa, trata-se de um reposicionamento definitivo do Marketing Promocional para o Live Marketing. “Estamos reposicionando todo o nosso negócio para Live Marketing. Esta é uma mudança estratégica, pois a terminologia anterior não reflete mais a realidade do nosso trabalho. O Marketing Promocional entra como uma ferramenta do Live Marketing”, explica Kito Mansano, Presidente da Ampro, em entrevista ao Mundo do Marketing.

Ao passar de associação para sindicato, a entidade também ganha maior respaldo legal para questionar pontos problemáticos como questões envolvendo concorrências e outras práticas consideradas predatórias. “Enquanto associação, representamos apenas os associados. Enquanto sindicato, representamos toda uma categoria. Então teríamos mais voz ativa em uma questão pública, por exemplo. Como Ampro, não temos esta força. Até parcerias com entidades como o Senac, são facilitadas por esta mudança estrutural”, complementa o Presidente da Ampro.

Caso a proposta seja aprovada no dia 26, imediatamente a associação passa a assinar como Sindilive, embora a mudança legal demore ainda alguns meses para se concretizar por questões burocráticas. Para os atuais associados,a contribuição associativa permanece a mesma. O desafio é conseguir atrair empresas que até então não participavam da entidade, agências de pequeno e médio porte. “Este é um processo de reconstrução e reposicionamento. Precisamos catequizar as empresas para que elas entendam que agora existe uma entidade interessada em organizar este mercado. As pequenas e médias têm muito a acrescentar, pois existem problemas que elas enfrentam que não ficamos sequer sabendo. Precisamos brigar por isso”, afirma Mansano, em entrevista ao portal.

Fonte: Mundo do Marketing