Image Image Image Image Image Image Image Image Image Image

PDV News - Ponto de Venda com Ponto de Vista | 12 Apr, 2021

Scroll to top

Top

10 TENDÊNCIAS DO VAREJO PARA 2021 - PDV News

10 TENDÊNCIAS DO VAREJO PARA 2021

01 – O E-commerce

Como já citei algumas vezes, nessa pandemia, muitos consumidores se afastaram das lojas físicas e adotaram a compra online. Se nesse o ano o e-commerce foi uma saída para muitas empresas, no ano que vem ele será uma tendência indispensável. Invista em uma plataforma que otimize as vendas e que atenda as necessidades dos seus consumidores.

02 – As Redes sociais

Não é novidade para ninguém que as redes sociais são espaços importantes para a atração de clientes e divulgação de uma empresa. No ano que vem, a presença nas plataformas digitais será fundamental para que seu negócio intensifique a relação com o cliente e atinja um novo público. Invista em conteúdos interativos e criativos, que estimulem o engajamento do seu público.

03 – Os Aplicativos de entrega

A tecnologia deve ser a grande aliada da sua empresa. Os aplicativos de entrega podem transformar seu negócio, criando competitividade no mercado, além de fidelizar clientes. Muitos consumidores procuram por um atendimento e serviço rápido e fácil e os apps de entrega oferecem essa possibilidade. Com apenas alguns cliques é possível escolher os produtos, selecionar a melhor forma de pagamento e solicitar a entrega dos itens em casa, isso com apenas alguns minutos. Invista em um aplicativo que atenda as exigências da sua empresa e dos clientes e que ofereça um serviço de qualidade.

O intuito de por em prática essas dicas é ser diferenciado, apresentando produtos e serviços atrativos que cativem o público. Para isso, é preciso sair da zona de conforto e investir em ferramentas capazes de aprimorar o negócio como um todo. Entre em contato com a Dactilar Tecnologia e confira as nossas soluções.

04 – A Conveniência autônoma

Em 2020, a conveniência autônoma também começou a ganhar força no Brasil. O modelo, que já existe em países da Europa e nos Estados Unidos, começou a ser implementado em nosso país, por meio de empresas como a Onii.

Nas lojas de conveniência autônoma, os clientes não têm contato com funcionários. Eles acessam o estabelecimento por meio de um aplicativo, escolhem os produtos que desejam comprar e fazem o pagamento, totalmente de maneira online.

As lojas de conveniência autônoma contribuem para uma cultura de hiper conveniência do varejo, que possibilita aos consumidores comprar os produtos que eles necessitam na hora.

Isso acontece porque as lojas de conveniência autônoma se localizam nos espaços em que as pessoas se encontram no seu dia a dia. Elas podem ficar em uma empresa ou em um container no pátio do condomínio.

De tal maneira, se os funcionários de uma empresa quiserem fazer um lanche, eles não precisam sair da organização e ir até uma padaria ou mercadinho próximo. Haverá uma loja com os produtos que eles desejam em  uma área comum, onde poderão fazer o consumo.

O mesmo vale para uma dona de casa que está preparando o almoço e percebe que faltou sal em casa, por exemplo. Em vez de se deslocar até um supermercado, ela poderá ir até o pátio do condomínio e fazer a compra, de forma prática, simples e rápida.

05 – A Realidade aumentada

A realidade aumentada é uma tecnologia que cresceu muito em 2020 e deve se tornar ainda mais popular em 2021. O QR Code é um dos exemplos mais utilizados e que hoje já faz parte do dia a dia das pessoas.

Para entrar nas lojas autônomas, por exemplo, é preciso fazer a leitura de um QR Code na maçaneta do estabelecimento. O mesmo acontece para fazer pagamentos com o Pix, novo meio digital lançado pelo Banco Central, que transfere dinheiro entre contas em apenas 10 segundos.

Essas são algumas das maiores tendências do varejo para 2021. Agora você está bem informado sobre o assunto e poderá ter mais sucesso nos seus negócios.

Aproveite e assine a nossa newsletter! Dessa forma, você poderá ficar sempre por dentro das últimas notícias sobre o mercado varejista e as novidades da Onii, recebendo-as em primeira mão, no seu e-mail.

06 – O Marketing sensorial: volta às lojas físicas

Mesmo com o crescimento do e-commerce, é claro que as lojas físicas não vão desaparecer, e devem pouco a pouco se recuperar conforme as medidas de isolamento ficam mais brandas.

Tendo isso em mente, e considerando toda a carga de ansiedade que a pandemia colocou sobre os consumidores, muitos lojistas devem apostar em marketing sensorial (cores, músicas, perfumes etc.) que leve as pessoas a se sentir à vontade em seus estabelecimentos. Os cuidados com higiene e saúde não devem ser deixados de lado, porém.

07 – O Fashion Delivery

O isolamento social e as mudanças no estilo de vida influenciadas pela pandemia fizeram com que uma maior parcela de pessoas enxergasse mais vantagens em fazer compras em casa, o que ajudou no surgimento do termo fashion delivery, que, aliado às estratégias de tecnologia, entrega as compras em casa.

Fashion delivery ocorre quando alguém se cadastra em uma plataforma online e fornece informações básicas, como preferências de roupa, estilo etc. Assim, os responsáveis pela marca fazem uma seleção personalizada — fundamental para o sucesso do serviço — e enviam até a residência. O cliente tem um prazo, que pode ser de 24h, para tomar sua decisão de compra.

Uma das maiores vantagens desse tipo de serviço é oferecer a comodidade que muitos podem ter sentido nesses últimos meses e vão exigir que continue assim: evitar gastos com deslocamento, estacionamento, estresses no trânsito, tumulto nas lojas etc. E, ainda, é possível provar as peças com o acervo pessoal do cliente e com a calma que a escolha necessita.

08 – A BOPIS (Buy on-line, pick up in-store)

BOPIS é uma sigla para Buy on-line, pick up in-store, um conceito que procura integrar lojas físicas e virtuais para oferecer maiores benefícios aos consumidores, como a compra on-line e retirada na loja.

Isso é vantajoso ao cliente pela otimização de tempo, comodidade e redução de custos com entrega. Não é à toa que 60% dos entrevistados em uma pesquisa da Manhattan Associates, empresa de software, afirmam ter essa preferência.

O BOPIS também é benéfico para a marca, que recebe maior tráfego na loja física e pode oferecer produtos/serviços e experiências que talvez não fossem possíveis virtualmente ou não teriam atraído o consumidor.

Porém, a simples ida a loja não garante atração e satisfação do consumidor. Ainda é necessário caprichar nas experiências e superar as expectativas do cliente para que você seja bem lembrado. Um exemplo de como conseguir isso é contar com computação em nuvem, que permite uma maior segurança e disponibilidade de dados essenciais para funcionamento do negócio.

09 – O Ship from store (SFS)

Para proporcionar experiências mais diferenciadas aos clientes surgiu o SFS, um processo de atendimento que conta com o estoque da loja física para atender os clientes e distribuir os produtos virtualmente pelo telefone, website ou aplicativo.

O procedimento ocorre quando o consumidor faz a compra online e escolhe entre a retirada na loja ou o recebimento do produto na residência. Assim, o sistema SFS deve considerar as opções mais próximas do destinatário para atender a demanda com um maior nível de satisfação e eficiência. Nesse sentido, o investimento em sistema de TI é fundamental.

Ao contar com o ship from store no seu negócio há uma maior integração das áreas, o que reduz riscos relacionados a falhas na entrega de pontos físicos, diminui a inadimplência, gera menos desperdícios, aumenta a rapidez da entrega e satisfação do cliente.

10 – O Merchandising no Ponto de Venda como aliado ao Sell Out

Depois de um 2020 difícil e com muito aprendizado a maior pandemia mundial já vista por nossa geração mudou por completo a perfil tanto do consumidor como do Shopper, o giro dentro do Ponto de Venda está mais organizado e mais rápido, portanto as empresas que investirem pesado na comunicação dentro do Ponto de Venda estarão em grande vantagem, já que 76% das compras são decididas no Ponto de Venda, seja por preço, por qualidade, ou por apelo Promocional, empresas de alimentos que investirem em Promotores demonstrando seus produtos (campanhas geram uma média de implemento de 400% no Sell out). Um outro aspecto são as aplicações de controle de Merchandising e Trade Marketing, a ruptura fará mais diferença do que nunca e a precisa manutenção da gôndola também será um fator decisivo, alguns aplicativos como Involves stage ajuda a equipe de vendas e merchandising a saber em tempo real, ruptura, planogramas corretos e até share de gôndola (através de revolucionária tecnologia de reconhecimento de produto através da camera do celular do operador.

Esses são alguns dos termos e tendências de consumo para lojas físicas e Online para 2021. A tecnologia e a visibilidade no Ponto de Venda podem garantir uma vantagem competitiva e manter sua marca relevante diante dos clientes.

Deixe sua opinião nos comentários, até!

Por: Renato Santinon é publicitário com mais de 20 anos no mercado de Varejo e Tecnologia para Vendas e Trade Marketing, atualmente é CEO da POP Retail LAB em Milão, empresa 4.0 com soluções inovativas em materiais ecologicamente corretos para Vendas e Merchandising. | info@popretaillab.it